Sessão Solene Campanha da Fraternidade slideFoto: Oscar Jupiraci

Na noite de sexta-feira, 10/06, a Câmara Municipal de São Bernardo realizou uma sessão solene em comemoração a Campanha da Fraternidade de 2016. Com o tema “Casa comum, nossa responsabilidade” e o lema “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5, 24), tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para a importância do saneamento básico em todo o país e promover uma reflexão sobre as políticas públicas nesta área.

O vereador Antônio Carlos (Toninho da Lanchonete), presidente da comissão organizadora, revelou preocupação com a represa Billings. “A qualidade da água piorou nos últimos anos. As construções irregulares nos mananciais jogam os detritos diretamente no reservatório. As indústrias que não fazem tratamento adequado dos resíduos acabam despejando ali muitos produtos químicos. O governo estadual precisa continuar investindo para garantir o abastecimento para as futuras gerações”.

Dom Pedro Carlos Cipollini, Bispo da Diocese de Santo André, comentou que, neste ano, a Campanha da Fraternidade é realizada de forma ecumênica, sendo coordenada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em conjunto com o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic), que reúne diversas congregações cristãs.

Em sua palestra, ele criticou os modelos econômicos “baseados apenas no consumo e na ganância, onde o dinheiro e o lucro dão as cartas, não geram justiça para todos e oprimem o ser humano.  Esse sistema destrói a biodiversidade e ameaça a vida e o sustento de muitas pessoas, em especial, das mais pobres”.

Dom Pedro Carlos Cipollini foi enfático ao cobrar empenho político para dar uma solução ao problema. “Os administradores públicos preferem, muitas vezes, investir em obras de visibilidade como viadutos, praças, estádios de futebol e prédios em geral. Redes de distribuição de água e coleta de esgoto ficam escondidas debaixo da terra. Os eleitores não veem. De outro lado, existem obras não concluídas, de baixa qualidade. Necessitamos de políticos conscientes e competentes que tenham vontade para resolver essa questão que envolve a vida de milhares de cidadãos. Chega de improvisações”.

Representando o prefeito de São Bernardo do Campo, Eliana Garcia, chefe da Seção Legislativa da Secretaria de Governo do Município, chamou a atenção para o programa de coleta seletiva e reciclagem da cidade.

“Duas centrais de triagem são operadas por cooperativas de catadores que realizam o benefício dos materiais reaproveitáveis coletados nas residências. Toda a renda obtida com a venda dos produtos criados é revertida integralmente aos cooperados. Em 2012, tínhamos 60 cooperados. Hoje são 120 famílias que sobrevivem da coleta seletiva”. Mas ela ressaltou que falta adesão da população. “Apenas 6,5% do total de lixo produzido pela cidade é separado para a reutilização”.

Participaram da mesa de honra: o vereador Antônio Carlos da Silva (Toninho da Lanchonete), presidente da Comissão Organizadora, acompanhado de sua esposa, a sra. Elide Pirinelli da Silva; Eliana Garcia, chefe da Seção Legislativa da Secretaria de Governo do Município e representante do prefeito Luiz Marinho; Vossa Excelência Reverendíssima Bispo Dom Pedro Carlos Cipollini; Dr. Luis Augusto Lorençon; Padre Paulo Afonso, da Igreja Sagrada Família, Dr. Roberto Vertamattti; Padre Carlito Dalagnese, Padre Jadeilson, da paróquia Baeta Neves e coordenador da Campanha da Fraternidade 2016 na região.

A cerimônia foi realizada conforme os termos da Resolução nº 2.942, de 09 de maio de 2013, de autoria do vereador Toninho da Lanchonete.

 

Clique aqui e confira as fotos do evento.