Câmara Jovens 230516 Foto Oscar jupiraci 215MESA DIRETORA: Estudantes assumem os trabalhos na Câmara Municipal. Foto: Oscar Jupiraci

 

Na segunda e terça-feira, dias 23 e 24 de maio, alunos de escolas públicas e particulares de São Bernardo do Campo atuaram como parlamentares na Câmara Municipal, durante a 9ª Edição da Câmara Jovem.

A Câmara Municipal é formada por 28 parlamentares eleitos pelo voto popular. Nesses dias os parlamentares cederam suas cadeiras para 28 estudantes do Ensino Fundamental, e outros 28 do Ensino Médio.

Para participar dessa iniciativa, autoria do vereador Hiroyuki Minami, eles inscreveram um projeto de lei que favorecesse a cidade. Os autores das 56 melhores ideias foram à tribuna para defendê-las.

Durante as atividades, foram seguidos os procedimentos regimentais de uma verdadeira sessão na Casa.

Os alunos eram filiados a partidos temáticos como PET (Partido dos Esportes e Turismo), PJ (Partido da Juventude) e PNM (Partido da Natureza e Meio Ambiente), escolhidos de acordo com o conteúdo da matéria apresentada.

Após a diplomação e a posse de cada um, Minami conduziu a votação da mesa. Foram escolhidos o presidente, vice-presidente, primeiro e segundo secretários - responsáveis pela coordenação dos trabalhos.

No primeiro dia, os alunos do Ensino Fundamental ocuparam as cadeiras do plenário. Os eleitos foram: Miguel Bellotto Sanches Monteiro (presidente), Kayke Duarte Ramos (vice-presidente), Larissa Lopes Oliveira (1ª secretária) e Ivens Domingos Gal Paiva (2º secretário).

Para Flávio Miguel da Silva, 16 anos, estudante da E.E. Prof. Euclydes Deslandes “a oportunidade gerou muita ansiedade, mas foi muito gratificante me sentir como parte da democracia”.  Ele, que pensou em benefícios aos moradores do bairro Pantanal, disse que “não foi fácil elaborar a proposta”.

O mesmo aconteceu com Viviana Vieira Nogueira, de 17 anos, do colégio CAMP, ao procurar informações sobre os orfanatos e abrigos de crianças aptas a serem adotadas. “Fiz uma pesquisa extensa para entender o assunto”.  Sobre a participação na Câmara Jovem, resumiu: “Somos colocados à prova. É um teste para nossa capacidade de praticar e defender a cidadania”.

Na terça-feira, foi a vez dos adolescentes do Ensino Médio. Assumiram os postos: Lucas Marques Pinto (presidente), Patrícia Fialho Roggério (vice-presidente), Leonardo de Oliveira Correia (1º secretário) e Dimmem Lima Correia (2º secretário).

Lucas, de 17 anos, do colégio El Shaday, aprovou a experiência de comandar as atividades.  “Tive ajuda dos meus colegas para ser eleito e contei com as instruções de Minami”, inclusive para pedir silêncio aos mais exaltados na plateia.

Cada vereador fez uso da palavra por 5 minutos para defender seu projeto que, logo após as discussões, recebeu votos contrários ou favoráveis.

Minami comentou que “mesmo que algumas situações sejam encenadas, as demandas trazidas são reais e servem de indicação para outras câmaras jovens”.

Entre os assuntos comuns, abordados nos dois dias, estavam planos de melhora na qualidade de vida dos idosos, controle da obesidade através de reeducação alimentar e revitalização de áreas situadas na periferia da cidade.

Apesar de muitas propostas terem sido aprovadas por unanimidade, Minami lembrou que isso não costuma acontecer nas sessões da Câmara. “Quando os temas são polêmicos, os acirramentos são inevitáveis”, completou.

No último dia, os participantes receberam a visita do deputado estadual Orlando Morando.  Como incentivo, ele falou de seu início da política. Candidato a vereador com o objetivo de solucionar as carências do bairro em que vivia, assumiu o cargo aos 18 anos de idade. “Tragam sugestões para os parlamentares, exijam e cobrem ações”, encorajou Morando.

Para Minami, “um dos nossos objetivos é informar os jovens sobre o funcionamento do legislativo, para que eles assumam um compromisso com o Brasil”.